sábado, 28 de fevereiro de 2015

Homem x Mulher (VII) - Pensadores 1



Homem x Mulher (VII) – Pensadores - 1

Edição 188 de A Tribuna Piracicabana - 07/12/11
O livro “Psicanálise: Problemas ao Feminino” de Jorge Forbes (Ed. Papirus, 1996) tem em sua introdução como grandes pensadores concebiam a mulher.
“Uma mulher estéril deve ser substituída no oitavo ano; aquela que perdeu todos os filhos, no décimo. A que só dá luz a filhas, no décimo primeiro; aquela que é azeda, imediatamente” (Código de Manu, século XIII a.C.).
“A mulher é má. Cada vez que tiver ocasião, toda mulher pecará” (Buda, 600 a.C.).
“As mulheres, os escravos e os estrangeiros não são cidadãos” (Péricles, 450 a.C.).
Eurípedes, o dramaturgo, na mesma época: “Os melhores adornos de uma mulher são o silêncio e a modéstia.”
Um pouco depois, o pai da razão, Aristóteles, saía-se com esta: “A mulher é por natureza inferior ao homem; deve, pois, obedecer (...) O escravo não tem vontade; a criança tem, mas incompleta; a mulher tem, mas impotente.”
“A mulher deve aprender em silêncio, com plena submissão. Não consinto que a mulher ensine nem domine o marido, apenas que se mantenha em silêncio” (São Paulo, século I).
“Os homens são superiores às mulheres, porque Deus lhes outorgou a preeminência sobre elas. Os maridos que sofram desobediência de suas esposas podem castigá-las: deixá-las sozinhas em seus leitos e até mesmo golpeá-las.” (Maomé, século VII).
Na próxima edição publicaremos sua continuação. Tais citações demonstram como os homens pensam mal a mulher.
#
P a r a   e n v i a r   p e r g u n t a s : gobett@tribunatp.com.br

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

Uma mulher me falou no site "Sai Pra lá horroroso"




Uma mulher falou-me no site: "sai pra lá horroroso!"
Edição 187 de A Tribuna Piracicabana - 30/11/11
 Tenho tentado um relacionamento em um site, mas recebo poucos e desanimadores e-mails. “Sai pra lá, seu horroroso" dizia um. Vejo que muita mulher quer alguém romântico, divertido, inteligente, mas valoriza mais o corpo malhado. As exigências do perfil são enormes, algo como um príncipe encantado. Penso que duas pessoas devam se complementar e não um ser a solução para a outra. Estou incomodado, não tenho uma boa auto-estima. Pela Programação Neurolingüística estava conseguindo mudar, mas não estar nunca com uma mulher decente me fez sentir a causa do problema. Estou me sentindo o horroroso do e-mail.
Renan, 22. 
A questão é que o insulto lhe atingiu a auto-estima que como disse não anda boa. Pois você consegue detectar os problemas que enfrenta, tem uma percepção a respeito do gênero feminino que norteia suas ações para atingir seu objetivo.
As pessoas são diferentes, e assim como você concebe um relacionamento de forma autônoma, complementar, outras pessoas só sabem se relacionar na base da interdependência. Sem estar fazendo qualquer defesa, isso é muito pessoal para se pensar universalmente. 
É certo que a colocação recebida foi infeliz, mas olhando por outro lado não foi melhor isso acontecer já, antes de se iludir? O que uma pessoa que nada conhece a seu respeito e lhe diz isso pode lhe complementar, como espera em um relacionamento? Esteja certo que uma mulher “decente” não lhe ensinaria tanto quanto essa. Capitalize a experiência, tire dessa ferida uma lição de vida.

P a r a   e n v i a r   p e r g u n t a s : gobett@tribunatp.com.br

sábado, 21 de fevereiro de 2015

Homem x Mulher (VI) Lógica

Homem x Mulher (VI) – Lógica


Foi Aristóteles quem formalizou os fundamentos da Lógica usando três princípios: 
- O princípio da identidade das ideias: cada coisa é aquilo que é; 
- O princípio da não-contradição: determinado pensamento não pode ser ao mesmo tempo verdadeiro e falso;
- O princípio do terceiro excluído: uma idéia ou é ou não é; uma idéia ou é verdadeira ou é falsa, não havendo uma terceira possibilidade.
Toda nossa civilização está pautada nesses princípios que  formam a Lógica, e homens em geral seguem esse raciocínio.
A mulher está fora da civilização, na medida em que não obedece normas. Antes de ser mal compreendido essa proposição lacaniana se presta mais a conferir um lugar diferenciado à ela que a diminuí-la. A singularidade, a diferença são marcas femininas. É o homem que busca identificações em outro homem, o bom senso, o “estamos entendidos”, opostamente ao que ocorre com a mulher.
No Youtube o psicanalista Jorge Forbes e Maitê Proença debatem sobre “A Mulher”. Ele diz que quando ele a pergunta se quer ir ao cinema ou quer jantar e dela ouve “pode ser”, se vê numa situação complicada, pois isso corrompe a base de seu raciocínio lógico já que o terceiro é excluído. Mas na lógica feminina a contradição pode coexistir.

P a r a   e n v i a r   p e r g u n t a s : gobett@tribunatp.com.br
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...