terça-feira, 2 de novembro de 2010

0051 [ARTIGO] Medula Óssea (III) - Formas de Doação

Medula Óssea (III) – Formas de doação

O médico informa ao doador qual a melhor forma de coleta celular que dependerá do receptor, o grau e fase em que se encontra sua doença para então decidirem juntos sobre como doar.
Punção direta e punção da veia são as duas formas de coleta. Na punção direta retira-se com agulha na nádega o equivalente a uma bolsa de sangue, procedimento que dura aproximadamente 40 minutos, utilizando-se anestesia. Tem-se a sensação de ter recebido uma injeção oleosa. Não ficam cicatrizes, apenas pequenas mínimas marcas da agulha. Na punção da veia o doador recebe um medicamento por cinco dias que estimula a proliferação das células-mãe a migrarem da medula para as veias, onde são filtradas. Esse processo dura aproximadamente 4 horas. O medicamento tem como efeito colateral dores no corpo semelhantes às de uma gripe. Os riscos são mínimos.
Para receber a transfusão de medula, o receptor precisa primeiro passar por um tratamento de destruição da própria medula. Em duas semanas ela estará transplantada e já produzirá novas células. O doador poderá doar mais de uma vez, já que a incompatibilidade é o grande problema e a regeneração muito rápida, como acontece com o sangue. Não é necessário ter o mesmo tipo sangüíneo sendo o teste HLA o que determina a compatibilidade.

Para enviar perguntas: gobett@tribunatp.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

:a   :b   :c   :d   :e   :f   :g   :h   :i   :j   :k   :l   :m   :n   :o   :p   :q   :r   :s   :t

ATENÇÃO! Palavras ofensivas, spams, links serão removidos. Perguntas SOMENTE pelo pelo e-mail >> gobett@tribunatp.com.br

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...