segunda-feira, 21 de novembro de 2011

0100 [Artigo] O Significado do Corpo (III)

O Significado do Corpo (III)


O corpo no homem tem significado diferente de na mulher
Já falei do temor à castração na constituição do corpo masculino. Tal temor o perseguirá por toda a vida promovendo ações defensivas ou de contra-ataque ao recalque com sintomas que caracterizam a obsessão. Nos filmes ‘Melhor Impossível’ e ‘Uma Linda Mulher’ vê-se claramente como se dá o encontro com o outro sexo.
Lacan diz que ‘a mulher é a melhor analista quando não é louca’. De fato põe em xeque e derruba as certezas do obsessivo (muito frequente nos homens) com seu jeito enigmático de ser.
A mulher não se marca pela identificação. Não se podem agregar as mulheres em um grupo e se referir a elas. Isso levou Lacan ao aforismo ‘a mulher não existe’. O coletivo é possível aos homens, e isso faz muita diferença para a construção da representação do corpo fálico no masculino e no feminino.
Na histeria – predominantemente feminina – a tentativa de recuperar ou reparar essa perda (recalque) muitas vezes se dá pela demanda de amor. Freud (1933) já havia dito que essa demanda na mulher é muito maior quando comparada ao homem. Embora a sociedade tenha sofrido profundas mudanças, isso ainda é muito evidente quando a mulher ocupa a posição de objeto de desejo do outro. E muitas vezes tal demanda se expressa projetivamente, como acontece quando a mulher dirige e demanda de seu cônjuge a mesma carga de afeto que deseja receber. Amamos, pois desejamos ser amados.
#
P a r a   e n v i a r   p e r g u n t a s : gobett@tribunatp.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

:a   :b   :c   :d   :e   :f   :g   :h   :i   :j   :k   :l   :m   :n   :o   :p   :q   :r   :s   :t

ATENÇÃO! Palavras ofensivas, spams, links serão removidos. Perguntas SOMENTE pelo pelo e-mail >> gobett@tribunatp.com.br

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...