terça-feira, 2 de setembro de 2008

0022 [ARTIGO] ALCOOLISMO (III) - COMO SE FICA DEPENDENTE?

ALCOOLISMO (III) - COMO SE FICA DEPENDENTE?

Como sabemos quando o sujeito é dependente? Para responder essa pergunta são necessários alguns parâmetros. Só podemos falar em dependência química se considerarmos que antes do físico do indivíduo necessitar da química, houve uma fase de aproximação – dependência psicológica – sem a qual não há qualquer tipo de adicção. Ela prepara o terreno para a dependência propriamente dita.
Alguns indicadores nos dizem se o sujeito chegou nesse ponto: o organismo necessita do álcool, funcionando mal sem ele. É uma defesa física chamada ‘efeito tolerância’. Outro indicador é quando há a remoção do álcool, e o surgimento de sintomas caracterizando a síndrome de
abstinência. A ausência da química pode provocar tremores, alucinações, ataques epilépticos da abstinência alcoólica chegando até ocorrências de delirium tremens. Quaisquer dos sintomas citados surgem no prazo máximo de 24h de abstinência. Não há como negar a dependência, e mesmo assim ele nega.
O efeito tolerância mencionado caracteriza-se por uma reação do organismo à droga. Na medida em que a dependência é maior, o organismo necessita de mais álcool também para produzir o mesmo prazer num efeito ‘bola de neve’. O risco de overdose aumenta com a possibilidade de se ingerir drogas menos adulteradas na mesma proporção das já habituais. E o sujeito ainda se acha controlando a situação!

Para enviar perguntas: gobett@tribunatp.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

:a   :b   :c   :d   :e   :f   :g   :h   :i   :j   :k   :l   :m   :n   :o   :p   :q   :r   :s   :t

ATENÇÃO! Palavras ofensivas, spams, links serão removidos. Perguntas SOMENTE pelo pelo e-mail >> gobett@tribunatp.com.br

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...