terça-feira, 30 de setembro de 2008

0026 [ARTIGO] ALCOOLISMO (VII) - ESTATÍSTICAS

ALCOOLISMO (VII) – ESTATÍSTICAS

O GREA (Grupo Interdisciplinar de Estudo contra Álcool e Outras Drogas) tem seu foco no álcool pelas estatísticas assustadoras que do mesmo resultam. Vejamos algumas delas.
Enquanto que 15% da população brasileira são afetados pela droga, em outros países são de 12% a 13%. No Brasil 7,3% do PIB anual é aplicado para problemas decorrentes do álcool (internações, tratamentos, medicamentos, etc.). O movimento gerado pela indústria do álcool no país é de 3,5%. Isso quer dizer que gastamos mais que o dobro para sanar seus problemas do que a indústria dele é capaz de faturar.
O Brasil é o 5º maior produtor de cerveja, porém a AmBev está como a 3ª maior no mundo, com um total de 35 milhões de cervejas engarrafadas ao dia, repito, ao dia! 45% dos jovens (13 a 19 anos) se envolvem em acidentes como decorrência do álcool, e 65% dos acidentes fatais em São Paulo têm o motorista embriagado.
Para o especialista Arthur Guerra de Andrade, o coma alcoólico é a ante-sala da morte. O que favorece o alcoolismo no Brasil, em sua opinião, é a cultura nacional, em que a cerveja é aceita como bebida tradicional. “Você bebe no frio para esquentar e no calor para esfriar”, diz ele. O brasileiro sai para beber, é uma característica nossa. A idade para iniciação está cada vez menor, atualmente perto dos 13 anos. Fatores genéticos devem ser considerados para a instalação da dependência.

Para enviar perguntas: gobett@trinatp.com.br

3 comentários:

  1. Sou de acordo com a medida preventiva. Mas acho uma incoerência não adotar uma política pública adequada de transporte, seja privado ou público. Num país com índices altíssimos de violência, pobreza e desemprego, tarifas altas de táxi e falta de transporte público seguro vão na contramão de tais ações a quem só quer se descontrair depois de uma semana dura de jornada.

    Mas aqui é sempre assim: só se faz algo pensando unilateralmente.

    Beijos, lindão.

    ResponderExcluir
  2. Meu namorado bebe(bebidas quentes ele não gosta de cerveja e bebida quente com refri) mas só aos fim dee semana e tem gastrite e sei o quanto faz mal e o quanto pode piorar, já pedi várias vezes para parar só enquanto se curava(3 meses de tratamento) isso me incomoda muito pois me preocupo e também porque eu tenho o alcool como inimigo e somos felizes mais parece que ele já assimilou o alcool a felicidade, gostaria muito que ele parasse e passasse a se preocupar mais com ele já falei o quanto faz mal já tentei me acostumar com ele bebendo, mas não consigo me incomoda muito como façopara mudar meu pensamento em relação a isso .

    ResponderExcluir
  3. infelizmente tem meios de comunicaçao que intica a onde esta a contendo as blitz da lei seca vergonha

    ResponderExcluir

ATENÇÃO! Palavras ofensivas, spams, links serão removidos. Perguntas SOMENTE pelo pelo e-mail >> gobett@tribunatp.com.br

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...