segunda-feira, 5 de novembro de 2012

0115 [Artigo] Momento da Copa (I) - Lideranças



MOMENTO DA COPA (I) – LIDERANÇAS

Dunga representou
uma liderança ditatorial
Mais de três bilhões de pessoas (3.000.000.000) estão assistindo à copa esses dias. Nações dos quatro cantos do globo se encontram representadas por suas seleções e delegações, mas essa copa parece estar sendo a copa da soberba e arrogância.
Getúlio Vargas foi considerado o ditador mais popular do Brasil. Conheço algumas pessoas que viveram nessa época e o defendem por seus pensamentos voltados à classe trabalhadora. Era aclamado pelo povo, um líder. Os ditadores que tomaram o poder em 1964 não gozaram do mesmo prestígio de Getúlio. Ao contrário, enfrentaram constantes confrontos.
O que vejo nessa copa me fez pensar nisso. Temos um técnico soberbo, com grande demanda de se sentir o centro das atenções. No entanto, para sua nação e sua seleção ele é reconhecido como líder, independente do que outros pensem a seu respeito. Por outro lado, outro técnico que em dado momento não é reconhecido como líder e provoca protestos, colocando sua nação no foco das atenções de forma nada diplomática. Deixa com isso um traço do perfil de seu povo, gerando uma crise interna.
Um líder deve demonstrar humildade e contar com a aprovação dos demais. Não considerar isso produz não só uma péssima impressão ao mundo, mas também indignação e revolta dos liderados. O fim dessa pessoa é o ostracismo alimentado pelo narcisismo de seu ego.

Publicado no jornal A Tribuna Piracicabana, edição 115 - 30 de junho de 2010.

P a r a   e n v i a r   p e r g u n t a s : gobett@tribunatp.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

:a   :b   :c   :d   :e   :f   :g   :h   :i   :j   :k   :l   :m   :n   :o   :p   :q   :r   :s   :t

ATENÇÃO! Palavras ofensivas, spams, links serão removidos. Perguntas SOMENTE pelo pelo e-mail >> gobett@tribunatp.com.br

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...