terça-feira, 23 de agosto de 2011

0094 [Artigo] Sexo nos relacionamentos (IV)


O SEXO NOS RELACIONAMENTOS (IV)

Houve um tempo em que o sexo era exclusivamente para a procriação e preservação da espécie. Com tantas mudanças sociais isso se modificou, mas surge um forte apelo ao sexo nas relações, sua conseqüente banalização tendo um aumento na promiscuidade. Apesar de as novas formas de relacionamento favorecerem esse fenômeno, muitos já descobriram que a ausência de compromisso e cumplicidade podem ter desfechos indesejados. Relacionamentos baseados na ideologia do ‘eu sou de todo mundo e todo mundo é meu também’ já não dão tanto ibope como antes. A cultura que o inventou agora o desinventa. Destaco a frase:  'A sociedade é como um carro em movimento que não pode parar para trocar as rodas'.
'Ficar' já não dá mais tanto ibope
Não há um perfil possível a ser delineado no que diz respeito aos pacientes que se queixam de problemas de natureza sexual. O universo sexual engloba tantas facetas da vida humana que qualquer tentativa nesse sentido seria um reducionismo, para não dizer desastre.
Quando se tem como ferramenta a Psicanálise isso se torna ainda mais difícil. O enfoque dado pelas teorias psicanalíticas não se pauta em diagnósticos como é praxe da medicina. Sabemos de estruturas de personalidades e sabemos que elas se apresentam em nós em graus diferentes, numa direção ou noutra. A complexidade da Psicanálise é um reflexo da complexidade de nossa constituição como seres humanos.

#
P a r a   e n v i a r   p e r g u n t a s : gobett@tribunatp.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

:a   :b   :c   :d   :e   :f   :g   :h   :i   :j   :k   :l   :m   :n   :o   :p   :q   :r   :s   :t

ATENÇÃO! Palavras ofensivas, spams, links serão removidos. Perguntas SOMENTE pelo pelo e-mail >> gobett@tribunatp.com.br

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...